Rio de Janeiro – Com a expansão de 4,9% do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro semestre do ano, a produção de riquezas no país fechou o período janeiro-junho em R$ 1,22 trilhão, a preços de mercado.

Do primeiro para o segundo trimestre, a produção das riquezas a preços de mercado chegou a R$ 630,2 bilhões como conseqüência do crescimento de 0,8% do PIB do primeiro para o segundo trimestre do ano. De janeiro a março, a expansão de 0,9% da economia ante o último trimestre do ano passado já havia garantido o volume de R$ 596,5 bilhões.

Dos R$ 630,2 bilhões a preços de mercado relativos ao PIB do segundo trimestre deste ano, R$ 542,7 bilhões dizem respeito ao valor adicionado a preços básicos e R$ 87,5 bilhões aos impostos sobre produtos.

Em um ano o Valor Adicionado a preços básicos cresceu 4,9%, enquanto os Impostos sobre Produtos subiram 8,6%, "refletindo a elevação do volume do imposto sobre as importações?, justificou o IBGE.