O presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB), Cesário Ramalho da Silva, afirmou hoje que os desempenhos negativo do Produto Interno Bruto (PIB) Agropecuário e positivo do PIB total no segundo trimestre de 2009 “apontam que a crise internacional passa e que a crise de agricultura ainda segue”. Segundo ele, o endividamento do setor e a falta de planejamento na oferta de alguns produtos prejudicam o desempenho do PIB agropecuário do País. “Além de não conseguir resolver a questão do endividamento, a agricultura precisa de uma regulação, já que não é possível, por exemplo, a produção de milho do Mato Grosso crescer de 500 mil para 5 milhões de toneladas”, exemplificou.

Além do milho, Ramalho disse concordar também que soja e café impactaram nas quedas de 0,1% do PIB no segundo trimestre, ante o primeiro trimestre de 2009 e de 4,2%, ante igual período do ano passado, como apontou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Só o Paraná, que era o maior produtor de soja, perdeu 25% de sua produção de 20 milhões de toneladas por questões climáticas. No caso do café o preço de R$ 230, R$ 240 a saca não remunera o custo”, disse. “Isso tudo impacta no PIB agrícola”, concluiu o presidente da SRB. O PIB geral brasileiro cresceu 1,9% no segundo trimestre na comparação com o primeiro trimestre.