O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, avaliou hoje que os novos números do Produto Interno Bruto (PIB) reforçam a avaliação de que a economia está em curso adequado. Em nota publicada na página do BC na internet, ele afirma que o crescimento do PIB “confirma o diagnóstico do Banco Central, expresso na Ata da reunião do Copom de julho, de que a economia brasileira se desloca para uma trajetória mais condizente com o equilíbrio de longo prazo”.

Meirelles afirma que a expansão de 1,2% no segundo trimestre na comparação com os três primeiros meses do ano “reflete em grande parte o efeito de carregamento do forte índice do período anterior”. O presidente do BC ressalta que o desempenho do PIB no período veio “ligeiramente abaixo da variação do IBC-Br”, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central.

No segundo trimestre, o IBC-Br, indicador considerado precedente ao PIB, marcou alta de 1,3%. “Note-se que o IBC-Br, após indicar que a economia se expandiu ligeiramente em abril (0,23%), apontou expansão nula nos dois meses seguintes”, destacou Meirelles. O presidente do BC observou que “apesar dessa acomodação” verificada pelo IBC-Br no período mais recente, o BC mantém a estimativa oficial de que, no acumulado de 2010, a taxa de crescimento do PIB deve alcançar 7,3%, estimativa já anunciada no Relatório Trimestral de Inflação de junho.