Estudo divulgado hoje (10) pela Business Software Alliance (BSA) informa que o índice de pirataria em todo mundo passou de 37%, em 2000, para 40% em 2001. A sétima edição anual da pesquisa indica que o ?mercado cinza? de programas de computador provocou perdas de US$ 11 bilhões ao longo do ano passado. No ranking elaborado pela pesquisa, o Vietnã aparece como o maior país em termos de pirataria de software: 94% dos programas utilizados não seriam licenciados. Em seguida, China e Indonésia têm 92% e 88%, respectivamente, de softwares piratas em uso.

O Brasil, de acordo com a BSA, ficou fora dos dez países com maior índice de pirataria de software. No País, e na América Latina em geral, o volume de softwares pirateados caiu pelo terceiro ano consecutivo. No Brasil, o índice de pirataria em 2001 foi de 56%, um ponto porcentual acima do índice registrado no México.

De acordo com a pesquisa, o uso de programas sem licença na América Latina provocou prejuízos de US$ 865 milhões no ano passado. O maior índice registrado ficou por conta da Nicarágua (78%), seguida por Bolívia (77%), El Salvador e Guatemala (ambos com 73%).