A proposta da Hungria de uma ajuda de até 190 bilhões de euros para países do centro e do Leste Europeu enfrenta rejeição por parte de líderes da União Europeia. Alguns governos do próprio Leste Europeu acreditam que suas economias não estão enfrentando grandes dificuldades, ao contrário da Hungria, que há tempos tem problemas para controlar o orçamento e déficits em conta corrente.

A medida de ajuda em meio à crise econômica incluiria uma injeção emergencial de liquidez de até 60 bilhões de euros para bancos centrais do centro e do Leste Europeu. Além disso, cerca de 1,5 bilhão de euros seriam destinados à renegociação de dívidas, e 45 bilhões de euros seriam destinados para recapitalizar o sistema bancário.