Usuários de telefone celular agora podem desfrutar de assinatura do Netflix e de outros serviços de conteúdo on-demand de graça. Essa é a promessa da TIM com seu novo plano família, divulgado nessa terça-feira (4). O plano pós-pago para a família foi batizado como TIM Black Família.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Apesar de esse tipo de produto não ser novidade já há bastante tempo, a empresa considera que o lançamento pode ser considerado uma inovação no mercado, pois inclui, além de outros benefícios, assinatura da Netflix nos pacotes, que podem ter de dois a seis usuários, dependendo da opção escolhida, com valores a partir de R$ 79,90 por pessoa.

“Sim, chegamos com atraso no mercado, mas foi porque queríamos fazer algo inovador e essa nossa proposta não é apenas um ‘plano família’ tradicional, mas sim um ‘hub de entretenimento’ (como um agrupador de entretenimento). Fomos os primeiros a ter ligações ilimitadas, Whatsapp liberado, agoa vamos ser os primeiros a ter esse ‘hub de entretenimento'”, explicou o CEO da TIM Brasil, Pietro Labriola.

No entanto, apesar de a assinatura da Netflix estar inclusa no pacote, vale ressaltar que o serviço de streaming não é totalmente ‘liberado’ – diferente de outros aplicativos, como redes sociais, que são de uso ilimitado, o serviço de streaming gasta franquia de internet para ser acessado.

Além da assinatura da Netflix, os novos planos incluem acesso ao aplicativo Deezer (concorrente direto do Spotify), banca virtual, roaming internacional e um serviço chamado de ‘roll-over’. “Com isso, a franquia de internet que não for usada em um mês acumula e passa para o mês seguinte”, esclareceu o diretor de marketing da empresa no Brasil, Renato Ciuchini.

+ Mulher da à luz na beira da estrada a caminho do hospital em Curitiba

Outra vantagem do ‘plano família’ é que o titular do pacote pode gerenciar todas as atividades dos demais membros por meio de um aplicativo, dividindo a franquia de internet entre eles de forma diferente, por exemplo. “Estamos pensando em um público que não quer ligar para solucionar os problemas, ele mesmo quer resolver tudo de forma digital. Ainda assim, se ele precisar fazer contato com a empresa, vai ter um atendimento diferenciado, com atendimento humano”, informou Ciuchini.

O gerenciamento das atividades dos usuários, entretanto, não inclui ‘controle parental’ – no qual os pais podem escolher qual tipo de conteúdo seus filhos vão poder acessar. “Ainda estamos trabalhando nessa ferramenta, que deve ser lançada dentro de 60 ou 90 dias”, garantiu o diretor de marketing.

Com a novidade, a TIM pretende atrair usuários de operadoras concorrentes e também seus próprios clientes, que estão em outros planos. “Temos muitos clientes da nossa base que têm membros da família que não são nossos usuários. Esse lançamento vai servir como acelerador para a migração de clientes de outros planos também”, afirmou Ciuchini. A perspectiva da empresa no Brasil, com esse e outros lançamentos, é de ter um crescimento de receita de 3% a 5% em 2019, em comparação com 2018.

*A jornalista viajou a convite da TIM.

Maior shopping de Curitiba inaugura nesta quarta-feira. Conheça detalhes!