O Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura, divulgou na quarta-feira o levantamento sobre o plantio e a colheita de diferentes culturas produzidas no Estado. O balanço refere-se aos números obtidos no campo até o dia 30 de janeiro. De acordo com o Deral, a colheita do feijão das águas já atinge 78,1% da área plantada. Segundo o chefe do Setor de Previsão de Safras, Dirlei Antônio Manfio, a operação ocorre normalmente para este período. ?No ano passado, nesta mesma época, 77,8% da área estava colhida?, lembrou.

Na safra atual, foram semeados 351.803 hectares. Conforme o levantamento, resta colher feijão em apenas 76.440 hectares. Porém, a colheita deve se estender até o final de fevereiro. Para Manfio, as condições das lavouras localizadas na área, que ainda precisa ser colhida, oscilam entre ruins e boas. ?A maior parte delas, ou seja, 53% das lavouras, encontra-se em condições ruins e regulares. Isto acontece devido à estiagem que afetou as plantações do Estado?, destacou.

Quanto ao feijão da seca, o plantio já foi realizado em 34,3% da área estimada de 160.160 hectares. De acordo com o Deral, esse porcentual é inferior ao verificado nas últimas duas safras. ?No ano passado, já tínhamos plantado 43,9% da área. Em 2004, este porcentual já era de 48,1%?, comentou o técnico da Secretaria da Agricultura.

O levantamento também aponta que 72% das áreas semeadas com feijão da seca estão em boas condições. ?As lavouras estão nas fases de germinação e desenvolvimento vegetativo. Se as condições forem mantidas, poderemos ter uma boa produção?, informou.

Em relação aos preços, também há otimismo. De acordo com as atuais cotações, a saca de 60 quilos do feijão de cor é vendida a R$ 60,30. Já a saca do feijão preto é comercializada a R$ 63,77. ?Se esses preços forem mantidos, poderá haver um crescimento da área com feijão no Paraná?, disse.

Milho

Com a falta de chuva, a colheita do milho da primeira safra foi antecipada. Atualmente, 5,7% das áreas plantadas estão colhidas. No ano passado, nesta época, a colheita tinha sido feita em apenas 1,4% da área com a cultura.

O levantamento do Deral indica que 52% das lavouras com milho da primeira safra estão em boas condições. O restante encontra-se em condições ruins e regulares. Quanto ao milho safrinha, a semeadura atinge 8,0%. A operação está mais adiantada nas regiões Sul e Sudoeste do Estado. Segundo o chefe do Setor de Previsão de Safras do Deral, os produtores apostam na nova safra.

Soja

Até o momento, já foram colhidos 29 mil hectares de soja da primeira safra. Isto equivale a 0,7% de um total de 3,88 milhões de hectares. Na safra passada, não houve colheita neste período.

De acordo com o Deral, 59% das lavouras estão em boas condições. ?O restante delas varia entre ruim e regular. Mesmo com as chuvas recentes, quase metade da área com as lavouras foi prejudicada. Com isso, a quebra na produção poderá ser superior ao 14,2% estimado anteriormente pela secretaria?, avaliou Manfio.

Segundo ele, 47% das áreas com soja encontram-se na fase de frutificação, 31% estão em floração, 12% das áreas permanecem na fase de maturação e 10% encontram-se em desenvolvimento vegetativo.

Batata e cebola

Em relação à batata das águas, 86% da área já está colhida. Para Manfio, esse percentual indica um adiantamento quanto à safra passada, quando 78,7% da área estava colhida. Segundo Manfio, 30,9% da área já foi plantada.

Quanto à cebola, o levantamento do Deral aponta que 97,9% dos 6.830 hectares do produto já foram colhidos.