A montadora alemã de carros esportivos Porsche rejeitou neste sábado o “ultimato” dado pela rival Volkswagen para aceitar até segunda-feira a proposta de propriedade compartilhada que eventualmente levaria a uma fusão. No entanto, Wolfgang Porsche, presidente do conselho da Porsche, disse que deseja discutir a proposta em particular e não pelas “manchetes do jornal”.

Seu comunicado se seguiu a uma matéria publicada neste sábado pelo jornal alemão informando que a Volkswagen teria dado ao conselho da Porsche até segunda-feira para concordar com o plano elaborado pelo presidente da Volkswagen, Martin Winterkorn, pelas autoridades do estado alemão da Baixa Saxônia, que detêm uma fatia da Volks, e co-proprietário da Porsche, Ferdinand Piech.

A Porsche detém 51% da Volkswagen, onde Piech é presidente do conselho, enquanto a Porsche se concentra em uma holding dividida entre as famílias Porsche e Piech. De acordo com o jornal alemão, com a proposta, a Volks iria assumir mais de 49,9% da Porsche, com o restante continuando nas mãos da Porsche holding. A Porsche acumulou 9 bilhões de euros em dívidas tentando aumentar sua participação na Volkswagen para 75%. A empresa solicitou 1,75 bilhão de euros ao governo alemão, mas o pedido foi negado. As informações são da Dow Jones.