O Porto de Paranaguá foi escolhido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para participar de um projeto piloto de classificação de grãos.

O terminal paranaense é o primeiro do Brasil a receber a ação de supervisão e acompanhamento das técnicas usadas pelas empresas e armazéns portuários que exportam milho, soja e farelo.

Um grupo de fiscais, formado por servidores de diferentes portos do País, esteve em Paranaguá na última sexta-feira para conhecer os processos utilizados. A escolha do porto paranaense, que servirá de modelo aos demais terminais brasileiros, foi baseada na eficiência do complexo graneleiro do Estado.

Em agosto, mês em que o Porto de Paranaguá alcançou recorde histórico de movimentação, foram comercializadas mais de 2,1 milhões de toneladas de graneis pelo terminal.