A poucos dias da virada do ano, uma pesquisa revela que aumentou entre os eleitores o temor em relação a uma possível recessão econômica nos Estados Unidos. De acordo com a sondagem, problemas econômicos e outros temas nacionais ganharam peso na campanha presidencial de 2008, ao mesmo tempo em que a questão da guerra no Iraque parece estar perdendo espaço no debate. Mais da metade dos eleitores indicou que a situação econômica do país e o crescimento dos gastos na área de saúde estão entre as suas maiores preocupações. Entre os cidadãos em idade próxima à aposentadoria, 60% disseram preocupar-se muito com os dois temas.

Os EUA são um dos poucos países desenvolvidos que não universalizaram o acesso à assistência médica. De acordo com a pesquisa, temas domésticos como este tendem a prejudicar os candidatos republicanos, já que os entrevistados disseram confiar muito mais nos democratas no manejo da economia e nos cuidados com a saúde.

Já a questão da segurança nacional favorece mais os republicanos considerados mais aptos do que os adversários no combate ao terrorismo, problema considerado sumamente importante para 45% dos entrevistados. Neste sentido, o assassinato de Benazir Bhutto, ocorrido ontem no Paquistão, pode entrar na pauta da campanha eleitoral se os cidadãos concluírem que a morte da ex-primeira-ministra é mais um sinal de ameaça para os Estados Unidos. Realizada pelo instituto Knowledge Networks, a sondagem ouviu 1,8 mil eleitores e foi encomendada pela agência Associated Press e pelo portal Yahoo News.