A caderneta de poupança registrou entrada recorde de recursos para meses de abril e para o primeiro quadrimestre, segundo dados divulgados pelo Banco Central (BC), nesta terça-feira, 7. Os depósitos na poupança superaram os saques em R$ 2,616 bilhões no mês passado, maior valor para o período na série iniciada em 1995. O recorde anterior era de abril de 2007, quando a captação líquida de recursos somou R$ 2,046 bilhões.

De janeiro a abril de 2013, os depósitos superaram os saques em R$ 13,197 bilhões, acima do recorde anterior, de R$ 5,942 bilhões, verificado nos quatro primeiros meses de 2010. A captação representa crescimento de 221% no quadrimestre em relação ao mesmo período de 2012, quando somou R$ 4,107 bilhões. Os depósitos cresceram 14% e os saques aumentaram 12%, na mesma comparação.

A captação vem se mantendo positiva no encerramento do mês desde março de 2012. Os dados do BC mostram ainda que os rendimentos creditados aos poupadores no ano aumentaram apenas 0,23% no período, apesar do forte crescimento do saldo. A pequena alta reflete, em parte, a mudança no cálculo da rentabilidade da poupança para recursos depositados a partir de maio de 2012.

A “nova poupança” rendeu 0,4134% ao mês entre 1º de janeiro e meados de abril. Após o aumento recente da taxa básica de juros, para 7,5% ao ano, passou a render 0,4273% ao mês. Para os recursos depositados antes da alteração nas regras, o rendimento é de 0,50% ao mês. A captação positiva de recursos, somada aos rendimentos da caderneta, elevaram o saldo total de depósitos de R$ 513,8 bilhões no fim de março para R$ 518,7 bilhões ao final de abril. Em abril de 2012, estava em R$ 433,3 bilhões.