Após duas semanas no valor máximo, em R$ 569,59 por megawatt-hora (MWh), os preços de energia elétrica no mercado de atacado registraram queda de 3,39% para os negócios a serem concretizados na semana que vem, conforme dados divulgados nesta sexta-feira (25) pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

A tarifa média caiu para R$ 550,28 por MWh nos quatro sub-mercados (Sudeste/Centro-Oeste, Sul, Norte e Nordeste). Em relação à última semana de janeiro do ano passado, os preços atuais indicam aumento de 3.028,37%, já que o MWh era cotado em R$ 17,59 naquele período.

Os dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) indicam que as chuvas de janeiro continuam abaixo da média histórica, mas as previsões são favoráveis para os próximos dias, especialmente nas bacias dos rios Grande e Paranaíba, as principais "caixas d’água" do sistema elétrico brasileiro.

No acumulado até ontem, porém, as chuvas de janeiro estão 40% abaixo da média histórica na região Sudeste/Centro-Oeste e 59% abaixo da média no Norte. A pior situação continua sendo no Nordeste, em que as chuvas estão 61% abaixo da média histórica, mesmo com alguma recuperação nos últimos dias.

Transferência

O ONS continua transferindo volumes maciços de energia do Sudeste para o Nordeste visando a preservar água nos reservatórios nordestinos. Com isso, as hidrelétricas do Nordeste estão produzindo pouca energia, o que está permitindo a recuperação dos reservatórios. Sobradinho, por exemplo, que chegou a cair para apenas 12% do volume armazenado, subiu ontem para 20,69%.

A Região Sul é a única com chuvas acima da média histórica, com o volume de águas situando-se em torno de 15% acima do observado nos últimos 76 anos. Mesmo assim, o ONS tem transferido pouca água da região para o Sudeste, apesar de os reservatórios do Sul estarem em torno de 66,9% da capacidade máxima, com folga de 48 pontos em relação à curva de aversão ao risco. A capacidade dos reservatórios do Sul, porém, somam apenas 18.425 MW médios, o que corresponde menos de 10% dos 190.005 MW médios construídos no Sudeste.