O recente sobe-e-desce dos preços dos combustíveis parece estar, em relação ao etanol, acontecendo de forma diferente em todos os pontos da cadeia. Enquanto os produtores já vendem o combustível a valores menores que no início do ano, devido à proximidade da nova safra, e os postos também apertaram suas margens de lucro no mesmo período, as distribuidoras reduziram pouco seus preços até a semana passada.

O Paraná foi um dos estados onde o fenômeno pôde ser observado. A queda do preço médio do etanol, ocorrida nos postos na semana passada, em comparação com a semana entre 17 e 23 de janeiro, foi de 3,3% – a maior registrada no País -, com os preços médios do litro do combustível passando de R$ 1,914 para R$ 1,851. A margem de lucro dos postos reduziu ainda mais no período, de R$ 0,232 para R$ 0,194 (-16,4%).

Já os preços que as distribuidoras cobraram dos postos caíram apenas 1,5%, passando de R$ 1,682 para R$ 1,657. Ao mesmo tempo, um levantamento da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), divulgado no início da semana, mostrava que as usinas paulistas diminuíram seus preços em 16%.

Nas usinas do Paraná, o preço do etanol também já é menor, segundo o presidente da Associação de Produtores de Bioenergia do Estado do Paraná (Alcopar), Anísio Tormena.

Para ele, já há sinais evidentes de uma tendência de baixa nos preços no Estado, e em alguns locais isso já começa a ser sentido nas bombas. “Em Maringá já encontramos postos vendendo (o litro do etanol) a R$ 1,62”, diz.

De acordo com Tormena, a tendência de queda começa a acontecer antes mesmo do que a Alcopar previa o prognóstico era de reduções a partir da metade de abril , e também antes das usinas começarem a processar a cana da próxima safra. Ele informa que pelo menos oito unidades produtoras paranaenses devem começar a operar até o final da semana que vem, se o clima ajudar.

Para Tormena, o simples anúncio da proximidade da entrada em operação das usinas já reflete nos preços, já que unidades que ainda tinham cana remanescente da última safra apressam os trabalhos para soltar logo o combustível no mercado.

Diferença

O último levantamento da ANP, feito na semana passada, verificou redução nos preços dos combustíveis, no Paraná. Enquanto o etanol caiu cerca de R$ 0,05 em apenas uma semana (de R$ 1,902 para R$ 1,851), a gasolina teve uma queda de R$ 0,03 no preço médio do litro, que passou de R$ 2,556 para R$ 2,523.

A diferença mantém, ainda, o derivado de petróleo mais vantajoso para os proprietários de carros flex, já que o preço do etanol equivale a 73,37% do valor da gasolina.

Abastecer com o derivado da cana-de-açúcar só compensa se o combustível custar menos de 70% que a gasolina, já que autonomia do veículo com o álcool é, em média, 30% menor.