Após quatro sessões de fortes ganhos, os futuros do petróleo recuam com realização de lucros na ausência de notícias para estimular os contratos e na véspera do feriado de amanhã nos Estados Unidos (Dia da Independência), o que compromete a liquidez. Apesar da queda, os preços se sustentam perto dos US$ 71 por barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex). Os contratos subiram mais de US$ 3 por barril, ou 5%, na última semana, guiados pelo aumento da demanda das refinarias norte-americanas por petróleo bruto e por ameaças à oferta global de petróleo.

Embora estas preocupações não tenham desaparecido, os operadores viram os futuros devolver parte dos ganhos recentes. "Nós tivemos um forte rali nos últimos dias e pode ser a hora de um pouco de realização de lucros", disse Addison Armstrong, analista da TFS Energy. Ontem, o WTI atingiu a máxima de dez meses de US$ 71,34 por barril. Agora, o mercado volta sua atenção à divulgação do relatório do Departamento de Energia (DoE) na quinta-feira.

Às 11h25 (de Brasília), o contrato do WTI para agosto caía 0,13% na Nymex para US$ 71,00 o barril e o contrato do Brent para agosto cedia 0,11% na ICE, de Londres, para US$ 72,55 o barril. As informações são da Dow Jones.