A inflação anual da zona do euro subiu para o nível mais alto em 22 meses em setembro, segundo informou hoje a agência de estatísticas da União Europeia (Eurostat). O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) nos 16 países que utilizam o euro como moeda subiu 1,8% em setembro ante o mesmo mês do ano passado, após avançar 1,6% em agosto, na mesma base de comparação. Em relação ao mês anterior, o CPI subiu novamente 0,2% em setembro, assim como em agosto.

O dado anual ficou em linha com a leitura preliminar divulgada em 30 de setembro e com o consenso das estimativas dos economistas. O núcleo da inflação – que exclui os preços voláteis de energia, alimentos, tabaco e álcool – subiu 1,0% em setembro ante o mesmo mês do ano passado, a mesma alta registrada em agosto e julho.

Segundo a Eurostat, a inflação anual dos preços da energia subiu para 7,7% em setembro, com os combustíveis para transporte e o óleo de calefação provocando os maiores impactos. Os custos dos transportes aumentaram 4,1%, enquanto os dos alimentos subiram 1,2%. As informações são da Dow Jones.