O ministro do Petróleo dos Emirados Árabes Unidos, Mohammed al Hamili, disse ontem que os atuais preços do petróleo estão "razoáveis", mas alertou para a ação de especuladores, que podem pressionar as cotações, segundo a agência de notícias Associated Press. Segundo Hamili, os Emirados Árabes devem aumentar sua produção para formar estoques, que seriam utilizados em caso de uma emergência nos mercados mundiais, disse a AP citando a agência oficial de notícias do país.

O barril do petróleo para entrega em março, negociado em Nova York, estava cotado, às 12h29 (em Brasília), a US$ 48,56, alta de 0,47%. Em Londres, o barril do petróleo Brent estava cotado a US$ 46,41, alta de 0,26%.

O ministro disse estar preocupado quanto aos preços do produto no segundo trimestre deste ano, quando o consumo apresenta uma queda, devido ao fim do inverno no hemisfério norte. "O segundo semestre é difícil para o mercado petrolífero porque os preços são afetados."

A expectativa no mercado é que a Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) possa ter que realizar uma redução em sua cota oficial de produção para equilibrar a oferta da commodity.

No dia 30 de janeiro, o cartel decidiu manter sua cota oficial em 27 milhões de barris por dia. A próxima reunião da organização deve ocorrer no dia 16 de março, no Irã.

A produção atual dos Emirados Árabes Unidos é de 2,4 milhões de barris por dia.