O presidente do Itaú Unibanco, Roberto Setúbal, defendeu hoje uma maior flexibilidade na implementação de novas regras para evitar que economias emergentes fiquem sem capital. “Todos nós sabemos que as exigências que temos visto no sistema estão claramente colocando em risco o crescimento, especialmente em economias emergentes onde precisamos de mais capital no sistema”, disse, referindo-se ao acordo Basileia 3, que obrigará bancos a manter níveis mais altos de capital em relação a empréstimos.

Setúbal falou em uma conferência do Instituto Internacional de Finanças (IIF), associação global de instituições financeiras, durante reunião dos ministros das finanças e de presidentes de bancos centrais do grupo das 20 maiores economias do mundo(G-20). As informações são da Dow Jones.