Foto: Walter Alves/O Estado

Cinara: atendimento melhor distribuído e espera pode diminuir.

No primeiro dia de ampliação do horário de atendimento das Agências do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), em Curitiba, o tempo de espera pela manhã continuou o mesmo, variando entre uma e duas horas. Os beneficiários não quiseram deixar para o período da tarde para dar entrada nos pedidos de benefício e lotaram as agências logo que abriram as portas. No entanto, agora elas passam a funcionar até as 18h, não fechando mais às 14h. Para dar conta dos trabalhos foram deslocados servidores que faziam trabalho interno, no encaminhamento dos processos. Esta medida pode afetar o tempo de espera pela concessão do benefício.

A mudança, determinada pela diretoria do INSS, pretende diminuir as filas e vale para todo o País. Mas segundo a gerente executiva da regional do INSS em Curitiba, Cinara Wagner Fredo, o movimento ontem pela manhã foi igual ao registrado até a semana passada. Mas só vai dar para fazer uma avaliação real dos resultados da mudança depois de pelo menos uma semana de trabalho. ?Os segurados tradicionalmente preferem vir bem cedo. Se parte deixar para vir a tarde vai diminuir o tempo de espera porque o atendimento será mais distribuído?, comenta.

Parece que ainda vai demorar um pouco até as pessoas se acostumarem. Shielei A. da Silva, 50 anos, procurou a agência ontem logo cedo para dar entrada no seu pedido de aposentadoria, embora soubesse que a agência ficaria aberta até o fim da tarde. ?Vi no jornal, mas vim cedo porque quero resolver logo e ir embora?, disse.

Outro problema é que ainda tem gente desinformada. Leonina Souza, 57 anos, conta que não sabia da mudança e por isso foi até a agência logo cedo para pedir a pensão pela morte do marido. ?Acho que agora vai ficar melhor porque tem gente que trabalha pela manhã e não pode vir?, disse.

Já Lindamir Fabro, 51 anos, conta que não procurou a agência à tarde porque precisa visitar o marido que está internado. Para ela, o novo horário vai ajudar muito. ?Já vim aqui três vezes e não consegui ser atendida. Fiquei uma hora esperando na fila, mas tive que ir embora. Espero que agora o tempo de espera diminua?, disse.

A mudança passará a valer em seis das 11 agências da Gerência Executiva do INSS em Curitiba. Cinco delas ficam na capital e uma em Paranaguá. As que ficam na Região Metropolitana, em Araucária, Colombo, São José dos Pinhais, Fazenda Rio Grande e Campo Largo permanecem com o expediente até as 14h. Segundo Cinara, as outras agências não vão ter o horário ampliado porque faltam funcionários e o atendimento atual tem dado conta da demanda.

No entanto, mesmo tendo mais estrutura, a situação na capital não é confortável. Cinara diz que toda a regional trabalha com uma defasagem de 30% de funcionários. Para dar conta do atendimento, foram deslocados servidores que faziam serviços internos, cuidando da análise dos processos. A gerente não tem certeza se o remanejamento vai afetar o tempo de espera para concessão dos benefícios, que hoje pode chegar a 45 dias. ?Agora as pessoas que fazem o primeiro atendimento vão trabalhar de forma diferente. Vão analisar o máximo de documentos possíveis, deixando o mínimo para serviço interno. A pretensão é que o prazo seja respeitado?, disse.

Greve

A Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps) está de olho no funcionamento das agências. Eles temem que, com a mudança, os funcionários sejam pressionados a ampliar a sua carga de trabalho devido à carência de servidores. Segundo Moacir Lopes, secretário de administração da federação, existe hoje uma defasagem de cerca de 20 mil pessoas no País, sendo que no Paraná pode chegar a 700. Além da falta de gente, os sistemas operacionais usados no instituto estão defasados, deixando o serviço mais lento.

Na próxima quinta-feira, sindicatos em todo o País realizam assembléias para avaliar a mudança e se os problemas forem constatados existe a possibilidade de uma paralisação nacional nos dias 24 e 25 deste mês. Uma assembléia nacional será realizada na sexta-feira.