As previsões da indústria em fevereiro para os próximos meses estão um pouco mais otimistas, informou nesta segunda-feira (2) a Fundação Getúlio Vargas (FGV), que anunciou a alta de 1,3% para o Índice de Confiança da Indústria (ICI) em fevereiro, ante alta de 0,8% em janeiro (dado revisado).

De acordo com a fundação, das 1.072 empresas consultadas, 23,4% do total preveem melhora da situação dos negócios no semestre entre fevereiro e julho de 2009; e 37,7% apostam em um piora, no mesmo período. Em janeiro deste ano, os porcentuais para as mesmas respostas tinham sido de 12,8% e 35,8%, respectivamente. Porém, a FGV alerta, em comunicado, que embora o desempenho reflita um menor grau de pessimismo quanto ao futuro próximo, este é ainda o segundo pior resultado da série para este quesito, incluído na pesquisa em abril de 1995.

Ao detalhar as respostas referentes à situação, a fundação destacou a avaliação feita a respeito do nível atual de demanda, que apresentou piora. De janeiro para fevereiro, a parcela de empresas que avaliam a demanda como forte caiu de 8,3% para 4%, enquanto a proporção das que a consideram fraca manteve-se em 36,3% no mesmo período.