Com as férias se aproximando, alguns cuidados devem ser tomados para que sejam evitados aborrecimentos, como os enfrentados por 80 consumidores atendidos pelo Procon-PR neste ano, com queixas relativas a cancelamentos de contrato, serviços não fornecidos, dúvidas sobre cobrança, propaganda enganosa de pacotes turísticos, agências, passagens, hotéis e pousadas.

“Em primeiro lugar,” afirma o coordenador Algaci Túlio, “deve ser feita a programação do período de férias com uma certa antecedência, pois, nem sempre, é possível encontrar passagens, pacotes turísticos ou vagas em hotéis na última hora. Depois é a definição do local, que deve ser feita de acordo com as possibilidades financeiras do consumidor. Se a opção for pelo pagamento parcelado é importante que se faça uma análise para saber se a prestação mensal comprometerá o orçamento.”

O passo seguinte é verificar o transporte e a hospedagem, com a conciliação das datas do transporte com as reservas feitas em hotéis, períodos de estadia e horário de chegada ao hotel.

Hospedagem

Ao efetuar sua reserva, por meio de uma agência de turismo, o consumidor deve comunicar os requisitos esperados para a sua viagem, tais como hotéis de preferência, localização, nível de conforto, lazer, bem como o tipo de acomodação.

Para os hotéis, antes de fazer a reserva, a informação sobre quais os serviços incluídos no preço da diária é de grande importância. As reservas devem ser feitas com antecipação e o comprovante dessa reserva emitido, pois em caso de desistência, o hotel precisa ser notificado com antecedência, já que alguns cobram multa. Se for dado algum sinal ou pagamento antecipado, peça recibo e também o “voucher”, que é o documento do hotel garantindo que a acomodação está reservada e paga.

É recomendável que o consumidor leve os comprovantes quando for ao hotel, pois se este não proporcionar o que foi prometido, terá o direito de pedir um abatimento no preço. Se ao chegar não houver vaga, é obrigatória a transferência para outro hotel da mesma categoria.

Transporte

Também o transporte deve ser visto com antecedência. As férias e feriados são ocasiões em que as companhias aéreas e terrestres não têm passagens à disposição para qualquer horário e data.

No caso do transporte aéreo, na reserva, o consumidor deve indicar o destino, as datas e horários pretendidos, sempre com flexibilidade. É importante verificar o volume que a companhia área permite para a bagagem, que varia de empresa para empresa, mas que deve constar no bilhete emitido, bem como o peso permitido para a bagagem de mão.

Já no caso de transporte rodoviário, o comprovante do consumidor é o bilhete de passagem, emitido em duas vias., onde estão o valor da passagem, o número do bilhete, data, horário de embarque, número da poltrona, origem e destino. Se houver desistência, a empresa deve ser informada pelo menos seis horas antes. Nesse caso, o consumidor obtém de volta os valores pagos ou o bilhete será remarcado. O passageiro pode levar no máximo 30 quilos e um volume de bagagem de mão até cinco quilos.

Tanto no transporte aéreo quanto no terrestre, as companhias têm responsabilidade pela bagagem. Se houver extravio, a empresa indenizará o passageiros mediante a apresentação do comprovante de bagagem, num prazo máximo de 30 dias.

Dicas para evitar problemas

A) – Escolha a agência de turismo por sua idoneidade.

B) – Procure uma empresa com tradição no mercado e consulte amigos que já viajaram por ela.

C) – Pesquise outras agências que façam o mesmo pacote ou roteiro, analisando os preços e as diferenças nos preços à vista ou financiados.

D)- Leia sempre com muita atenção o contrato, que é de adesão, antes de assinar.

E) – Observe se o pacote inclui a parte aérea e terrestre, translado, serviços como passeios, seguros e aqueles que devem ser pagos a parte; se a agência tem um responsável no local de destino para resolver eventuais problemas. Todos estes itens devem estar bem claros no contrato.

F) – Com alguns dias de antecedência, peça o documento de confirmação de reserva do hotel; nota de débito ou recibo da fatura do hotel; passagens com assento marcado: etiquetas de bagagem personalizadas, roteiros de viagem e uma cópia da programação.