A demanda do consumidor por crédito caiu 2,4% em março ante fevereiro, descontados os efeitos sazonais, segundo a Boa Vista SCPC. Na comparação com março de 2014, o recuo foi mais intenso, de 10,0%. No acumulado em 12 meses, a retração atingiu 9,4%, um novo recorde negativo.

Considerando os segmentos que compõem o indicador, a demanda por crédito nas instituições financeiras caiu 1,7% na passagem de fevereiro para março, enquanto para o segmento não-financeiro a queda foi de 2,9%. “O consumidor tem sido mais cauteloso em tempos de incerteza econômica. Como consequência a demanda por crédito vem desacelerando paulatinamente, desde meados do segundo semestre de 2014, e, em março de 2015, podemos observar queda tanto no resultado mensal, quanto na tendência de longo prazo”, diz a Boa Vista.

Segundo a instituição, entre os fatores que contribuem para a intensificação da queda na procura por crédito estão a alta das taxas de juros e a inflação consistentemente elevada, que pressionam os orçamentos das famílias. “Levando em consideração o cenário macroeconômico para 2015, a Boa Vista SCPC acredita que uma inflexão somente se concretizará com a melhoria da confiança na economia, cenário factível após a consolidação dos ajustes de política monetária e fiscal, atualmente em curso”, diz a nota.

O indicador da Boa Vista de demanda do consumidor por crédito é elaborado a partir da quantidade de consultas de CPF à base de dados da companhia. As séries têm como ano base a média de 2011 igual a 100 e passam por ajuste sazonal para avaliação da variação mensal.