A produção de petróleo no Brasil cresceu 4,1% em setembro de 2013 em relação ao mês de agosto deste ano, para 2,094 milhões de barris por dia (bpd). O volume representa acréscimo de 8,9% na comparação com igual mês de 2012. Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 05, pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Já a produção de gás natural somou 78,1 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d) em setembro deste ano, alta de 8,9% em relação ao mesmo mês de 2012 e expansão de 1,5% frente ao mês de agosto de 2013. Com isso, a produção de óleo e gás foi de 2,585 milhões de bpd em setembro de 2013, crescimento de 8,8% na comparação com setembro de 2012 e de 3,6% frente a agosto deste ano.

As informações divulgadas pela ANP foram apuradas a partir dos dados de 312 concessões operadas por 25 empresas. Destas, 79 são concessões marítimas e 233 terrestres. A produção total do pré-sal cresceu 8,8% em setembro em relação a agosto, para 397,7 mil barris de óleo equivalente por dia (boe/d). Disso, foram 328,1 mil bpd de óleo e 11,1 milhões de m³/d de gás natural.

O campo de Marlim Sul, na Bacia de Campos (RJ), registrou a maior produção de petróleo, com uma média de 284,1 mil bpd. O campo de Manati, na Bacia de Camamu (BA), foi o maior produtor de gás natural, com média de 6,4 milhões de m³/d. A Petrobras foi responsável por 92,4% da produção de óleo e gás. Os campos offshore representaram 91,7% da produção de petróleo e 74% da produção de gás. A plataforma P-56, localizada no campo de Marlim Sul, foi a unidade com maior nível de produção, ofertando 148,2 mil boe/d a partir da exploração de oito poços interligados à plataforma.