Brasília

– O puxão de orelhas do governo nos usineiros da Região Centro-Sul no começo deste mês aparentemente está dando resultado. Os preços cobrados pelo álcool foram reduzidos e se encontram no patamar acordado com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 6 de fevereiro. Levantamento semanal do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Escola Superior de Agricultura (Cepea/Esalq) mostra que o preço médio do álcool anidro foi de R$ 1,00651 por litro na semana entre 10 e 14 de fevereiro. O levantamento mostra que, para o período, os preços médios do hidratado – que tem em sua composição 7% de água – ficaram em R$ R$ 0,86205 por litro.

Em reunião no dia 6, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva cobrou dos empresários do setor a promessa de manter os preços do álcool em 60% do valor da gasolina. Em reunião no dia 15 de janeiro – quando o governo aceitou baixar de 25% para 20% a mistura de álcool na gasolina – os usineiros comprometeram-se a vender, nas usinas, o álcool anidro, que é adicionado à gasolina, a até R$ 1,00 por litro e o hidratado, que vai direto ao tanque, a até R$ 0,90 por litro.

Durante a reunião com Lula, o setor admitiu que alguns usineiros estavam descumprindo o acordo. O governo teme que a alta de preços nas usinas influenciasse os índices de inflação.

Fonte do Ministério da Agricultura afirmou não saber se os consumidores finais beneficiam-se desses preços, mas afirmou que uma reunião entre técnicos dos ministérios da Agricultura e das Minas e Energia devem discutir a fiscalização nos postos de gasolina. A data do encontro não foi definida. Para essa fonte do ministério, os preços máximos acordados para a venda nas usinas cobrem os custos de produção.

“Há algum tempo, o custo de produção do álcool era de R$ 0,50 por litro, mas com a alta do dólar, acredito que os custos subiram para cerca de R$ 0,55 ou R$ 0,60 por litro”, explicou. Ele ressaltou que nos picos da safra, em maio, os preços do álcool recuam significativamente. Na semana de 24 a 28 de junho de 2002, os preços do álcool atingiram o pico de baixa de R$ 0,32 por litro para o hidratado e R$ 0,42 por litro para o anidro, mostra o Cepea/Esalq.