O Subcomitê de Comércio e Proteção ao Consumidor da Câmara dos Estados Unidos aprovou um projeto de lei que exigirá que o presidente do país crie um plano de estratégia industrial de quatro anos para defender os interesses norte-americanos na economia global. O autor do projeto, o deputado Daniel Lipinski (Partido Democrata de Illinois), disse que ele é “a melhor maneira de ajudar o setor manufatureiro a avançar em nosso país”.

Segundo o presidente do subcomitê, deputado Bobby Rush (Partido Democrata de Illinois), o setor de manufatura empregava 11,5 milhões de pessoas nos EUA em 2009. Dez anos antes, eram 17,3 milhões. O projeto de lei determina que a Casa Branca realize uma análise ampla do setor manufatureiro. Essa análise seria feita por um conselho composto de funcionários do governo federal, dois governadores de cada um dos dois partidos e nove líderes do setor privado.

O conselho submeteria suas conclusões e recomendações ao presidente, que então formularia uma estratégia industrial para os quatro anos seguintes, que incluiria metas de curto e longo prazo para as empresas. A política industrial seria relatada ao Congresso e os dados seriam disponibilizados ao público.

Lipinski disse esperar que o plenário da Câmara vote o projeto até o fim da próxima semana. O deputado Ed Whitfield (Kentucky), principal integrante do Partido Republicano no subcomitê, disse que votará a favor. Mas Kevin Hassett, da entidade conservadora American Enterprise Institute, disse que o projeto é “indefensável” e constitui “apenas mais uma benesse do Partido Democrata aos sindicatos”. Para ele, “tem havido um declínio de longo prazo na atividade manufatureira nos EUA”. “Reunir uma força-tarefa e atribuir a ela a missão de reverter essa tendência é negar o progresso”, afirmou. As informações são da Dow Jones.