Jovens na faixa etária de 18 a 29 anos, que não possuem carteira de trabalho assinada e cuja renda familiar é menor do que um salário mínimo, têm uma grande oportunidade nesta semana.

Até sábado, a Secretaria Municipal do Trabalho e Emprego de Curitiba está promovendo um mutirão para inscrever essas pessoas para participarem de cursos de qualificação gratuitos, o ProJovem Trabalhador.

A vantagem é que a prefeitura está fornecendo uma bolsa de R$ 100 (mensal), além de vale-transporte e lanche. Os cursos iniciam no dia 5 de julho. São sete mil vagas disponíveis.

Em Curitiba, a taxa de desemprego gira em torno de 4%, porém, o secretário municipal do Trabalho e Emprego, Paulo Bracarense, acredita que é justamente na faixa etária dos 18 aos 29 anos que o índice é maior (ele não soube informar quanto).

“É a faixa etária em que o jovem está procurando o primeiro emprego. Então por isso a importância do ProJovem. Nossa maior preocupação é com essa faixa carente”, comentou o secretário. Outro requisito para se inscrever no programa é ter concluído o ensino fundamental ou médio, e não estar cursando faculdade.

Os cursos, que serão ministrados em duas escolas de Curitiba, têm duração de seis meses, o que totalizam R$ 600 em bolsa (R$ 100 por mês). São eles: Administração (2.500 vagas), Telemática (1.600), Turismo e Hospitalidade (600), Beleza e Estética (1.000), Construção e Reparos (500), Transportes (500) e Esporte e Lazer (300).

“É um incentivo mesmo para auxiliar o jovem”, disse o secretário. As inscrições podem ser feitas na Praça Rui Barbosa e também por meio das empresas parceiras (a Associação de Defesa do Meio Ambiente Reimer www.reimer.org.br; e a Sociesc, pelo telefone 41-3015-9073. A Reimer também possui alguns telefones: 41-3333-9409/9400/8035).

Tiago Paulo, de 24 anos, foi um dos primeiros a chegar na Praça Rui Barbosa, ontem. Ele disse que ficou sabendo do programa pela televisão, e não perdeu tempo.

“Comecei um curso técnico de Administração, mas não consegui terminar por causa do preço. Então essa oportunidade de fazer o curso gratuito não dá para perder. Caiu do céu”, afirmou.

Ele contou que é operador multifuncional e que o curso será uma grande oportunidade para seu futuro profissional. “Ajudará muito. Ainda mais para quem não pode pagar”, comentou.

Além da prefeitura, o ProJovem também é apoiado pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Para a inscrição o jovem deve levar carteira de identidade, CPF e título de eleitor.