Brasília – O governo deve reajustar o salário mínimo em pouco mais do que a inflação, mas casais com filhos terão uma compensação na renda por meio do salário-família. O líder do governo na Câmara, professor Luizinho (SP), afirmou ontem que esta é uma das fórmulas adotadas pelo governo. Informações não oficiais dão conta de que o mínimo deve passar de R$ 240 para R$ 260. “Neste momento, não temos a definição de valores.” O deputado afirma que o mínimo não pode subir muito por causa do impacto entre estados e municípios e na Previdência Pública. “Cerca de 3 mil municípios teriam problemas gravíssimos (com uma elevação muito além do salário mínimo)”, afirma.