Os recursos operados pela Caixa Econômica Federal para habitação e saneamento devem ficar entre R$ 10 bilhões e R$ 12 bilhões em 2004 -chegando quase ao dobro do disponível em 2003, R$ 6,7 bilhões.

A afirmação é do presidente da Caixa, Jorge Mattoso, e foi dada no Rio de Janeiro durante a cerimônia de assinatura de contratos em parceria com a Prefeitura Municipal para a construção e revitalização de 1.941 imóveis, envolvendo recursos de R$ 53,7 milhões.

Segundo Mattoso, o crescimento projetado para 2004 se deve “à queda sustentada da taxa de juros, que possibilitará alavancar recursos para mais investimentos na área de saneamento e habitação”. Mattoso disse ainda que a Caixa vai fazer esforços para aumentar o crédito comercial, que deverá ter um acréscimo de 50%.

Jorge Mattoso ressaltou que a determinação do Governo Federal, no ano de 2003, foi priorizar os programas de habitação popular, tendo destinado 65% dos recursos para famílias com renda até 5 salários mínimos.