A Receita Federal está mudando a metodologia de cálculo e de apresentação da carga tributária. "Estamos aprofundando os estudos e estudando uma metodologia nova de apuração e apresentação dessa carga tributária no sentido de aperfeiçoar e aproximar da carga efetiva que se busca fixar", disse o secretário-adjunto Carlos Alberto Barreto.

Além das mudanças internas, a Receita também está adequando o peso da arrecadação sobre o Produto Interno Bruto (PIB) em função da nova metodologia do IBGE para cálculo do PIB. Embora não tenha citado valores, Barreto defendeu a política de desoneração do governo. Segundo ele, os estímulos para a realização de investimentos levam, num momento subseqüente, ao aumento da arrecadação tributária.

O secretário acredita também que o esforço da fiscalização e para a recuperação de créditos leva "a impressão de aumento da carga tributária". Barreto sinalizou que a nova metodologia deve trazer a carga tributária por setor. "Estamos nos deparando nos últimos tempos é com uma redução significativa da carga tributária, em termos gerais e setoriais, sobretudo na desoneração de bens de capital", disse. "Tem a carga tributária do setor agrícola, do setor industrial", justificou.