O diretor de Operações da BM&FBovespa André Demarco ressaltou nesta quinta-feira, 12, que, de acordo com o previsto na nova metodologia do Ibovespa, anunciada na quarta-feira, 11, pela BM&FBovespa, empresas que estão em situação especial não poderão entrar ou permanecer no índice.

“No caso de pedido de recuperação judicial, há a suspensão da negociação. Mas caso os papéis voltem a ser negociados, isso acionará o mecanismo de situação especial, e empresas que se encontram em situação especial serão excluídas do índice”, disse. caso isso ocorra, o preço de saída da carteira será definido por meio de leilão.