Os produtos que tiveram redução, este ano, do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no Paraná, tiveram queda de 0,71% nos preços em Curitiba, de abril até agosto, na comparação com março.

A informação foi divulgada ontem pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), que comparou a redução com o custo de vida, medido pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) na capital, que fechou em 1,60% no mesmo período.

De acordo com o Ipardes, os itens do grupo Saúde e Cuidados Pessoais que tiveram o ICMS reduzido foram barateados em 3,04% desde abril. Enquanto isso, o índice geral (IPC) do mesmo grupo sofreu aumento de 0,60%.

Quedas também foram registradas nos grupos de Transporte e Comunicação (-1,55%), Alimentos e Bebidas (-0,71%) e Artigos de Residência (-2,88%). Neste, o IPC também foi negativo (-2,52%).

Entre os grupos que tiveram alta, mesmo com a redução do ICMS, estão Despesas Pessoais (1,64%) e Vestuário (1,34%) o grupo foi o único em que a variação foi maior que a do próprio IPC, que ficou em 1,12%.

No relatório que apresentou a pesquisa, o Ipardes destacou quedas em produtos como os medicamentos antrigripal (-5,48%) e antiinflamatório (-5,16%). Máquinas de lavar roupas (-5,07%), refrigeradores (-3,14%) e peças para veículos (-2,12%) também foram destaques em seus respectivos grupos.

Nos alimentos, flocos de milho (-8,98%), palmito em conserva (-8,86%), caldo de galinha (-8,50%) e maionese (-7,75%), estiveram entre as principais baixas. As maiores altas aconteceram no bacalhau (11,65%) e sopa desidratada (9,14%).

A minirreforma tributária, que começou a vigorar para a maioria dos produtos em abril, reduziu as alíquotas do ICMS em vários itens considerados essenciais e de consumo popular, enquanto aumentou as taxas em outros produtos, como a gasolina, as comunicações, a bebida alcoólica e o fumo.

Para o cálculo do índice, o Ipardes coletou, em Curitiba, cerca de 35 mil preços de produtos consumidos por famílias com renda mensal entre um e 40 salários mínimos, utilizando a mesma metodologia da pesquisa do IPC.