Uma das reformas mais surpreendentes propostas pela reunião do Comitê Central do Partido Comunista Chinês é o esforço para modernizar o sistema de oferta de ações do país. O mecanismo é criticado por analistas como uma deficiência fundamental em um mercado de ações vasto.

No comunicado divulgado nesta sexta-feira, os líderes do Partido Comunista prometeram tornar mais fáceis as ofertas iniciais de ações (IPOs, na sigla em inglês), que hoje precisam ser aprovadas pelo governo. De acordo com o texto, o sistema vai ser alterado para que as empresas tenham apenas de registrar sua abertura ao mercado, o que pode remover uma barreira que distorceu os volumes de oferta e demanda e inflou os preços das ações em novas ofertas.

No sistema vigente, interessados em listar suas empresas em bolsas de valores precisam passar por um processo que pode exigir múltiplas rodadas de revisão e durar anos para receber a aprovação dos reguladores do país. Mesmo quando conseguem ser aprovadas, as ofertas iniciais de ações das companhias continuam dependentes dos reguladores.

Quando as condições do mercado estão fortes, os reguladores tendem a liberar a realização dos IPOS, o que geralmente resulta em um mercado exaltado para comprar e preços excessivamente altos. Quando as expectativas dos investidores estão baixas, porém, as autoridades impõe moratórias às novas aberturas de empresas para evitar uma depreciação acelerada do mercado.

Com um sistema baseado no registro, que é adotado pela maioria das economias desenvolvidas, empresas e investidores podem decidir os volumes, os valores e o tempo de novas ofertas de ações. Analistas receberam bem a notícia da troca no sistema, mas alertam que a implantação pode levar algum tempo.

“Se nós colocarmos um sistema de IPO baseado em registros, haverá um aumento na oferta que naturalmente iria pressionar o mercado de ações”, diz o analista da Sinolink Securities Huan Cendong. No entanto, ele avisa que as mudanças devem ser graduais e podem demorar até sete anos para serem totalmente implementadas.

Apesar da natureza complexa e de longo prazo da medida, as empresas de seguros da China devem ser beneficiadas imediatamente pelo anúncio. As operações de investimento das seguradoras sofriam com a lentidão no processo de abertura dos IPOs, dizem analistas. Fonte: Dow Jones Newswires.