O governador Roberto Requião inaugura hoje em Cambé, no Norte do Paraná, uma das maiores fábricas de medicamentos já instaladas no Brasil. Resultado de investimentos de R$ 120 milhões, a empresa farmacêutica alemã Hexal está instalada numa área de 300 mil metros quadrados e passa a gerar 550 empregos diretos.

O empreendimento é o segundo maior do grupo, que atua em 41 países, e está recebendo apoio do programa de industrialização Bom Emprego, da Secretaria da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul. O programa vai dilatar em 96 meses o pagamento de 70% do ICMS a ser gerado pela empresa. O benefício equivale a uma vez e meia o valor do investimento.

A Hexal é uma das 19 empresas beneficiadas com a implantação de um acesso rodoviário às margens da PR-445, no parque industrial de Cambé, município vizinho a Londrina. A obra teve 90% do valor financiado pelo governo do Estado. “O acesso deve incentivar a atração de novas indústrias para o município”, diz o prefeito José do Carmo Garcia.

Empregos

Através de uma política agressiva de lançamentos de produtos, a Hexal do Brasil espera, com a unidade paranaense, resultados positivos no mercado farmacêutico brasileiro. A previsão é de que o número de empregos e a produção cresçam 30% depois de um ano de atividades.

A empresa, que pretende atender todo mercado nacional e exportar, é especializada em medicamentos genéricos e fitoterápicos. Fabrica 64 diferentes produtos. Só em 2003, lançou – entre similares, genéricos e extensões de linha – um total de 38 produtos no mercado nacional.

Cerca de 15% de seu faturamento é aplicado em programas de pesquisa e desenvolvimento, esforço que originou, por exemplo, produtos como os adesivos transdérmicos, os implantes hormonais para reposição e produtos oncológicos.

Empregando cerca de 5.900 profissionais no mundo, a empresa foi fundada em 1986 na Alemanha e tem registrado um crescimento de cerca de 20% ao ano. O faturamento em 2003 foi calculado em 1,12 bilhão de euros.

Para a cerimônia de inauguração da fábrica em Cambé, também estão convidados o ministro da Fazenda Antonio Palocci, o ministro da Saúde Humberto Costa e secretários de Estado. As autoridades serão recebidas pelos dirigentes mundiais da empresa Thomas Strungmann e Andreas Strungmann.