O presidente Michel Temer afirmou em entrevista à Reuters que a retomada dos empregos pode demorar, dada a ociosidade das empresas, que precisa ser ocupada para que as contratações voltem a ser feitas.

“Nós temos que nos ater muito à questão do desemprego, essa é a principal preocupação, e isto significa o crescimento da economia”, afirmou o presidente durante a entrevista, dada no Palácio do Planalto.

O presidente projetou a retomada do crescimento econômico no segundo semestre. Ponderou, porém, que a reação do mercado de trabalho não deve se dar no mesmo ritmo.

“Acho que este ano o País cresce a partir do segundo semestre”, disse. “Mas não vamos também nos iludir que logo agora vamos ter a solução para todos os problemas, por uma razão muito singela: muitas empresas demitiram, mas muitas mantiveram sua capacidade ociosa”, comentou Temer.