Uma das medidas do governo federal para amenizar os efeitos da crise na economia internacional – a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) – parece ter surtido efeito.

Isso pelo menos para as concessionárias de automóveis de Curitiba, que desde o último final de semana estão “rindo à toa”. De acordo com a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores no Paraná (Fenabrave-PR) no último final de semana os estabelecimentos venderam três vezes mais carros do que na semana passada.

Com o efetivo aumento dos negócios nos últimos dias e com a perspectiva otimista para o restante do mês, o setor no Paraná espera recuperar o que deixou de faturar durante o fraco desempenho das vendas na primeira quinzena de dezembro.

Neste período, segundo dados da Fenabrave nacional, as vendas totais de veículos caíram 3,05%, na comparação com igual período de novembro, totalizando 165.313 unidades.

Na comparação com o mesmo intervalo de igual mês de 2007, a queda foi de 27,78%. Os números incluem automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motos e implementos rodoviários.

Ainda na primeira quinzena de dezembro, o segmento de automóveis e comerciais leves registrou retração de 3,60% em relação a novembro e de 31,39% na comparação com os primeiros quinze dias de dezembro do ano passado. Ao todo foram comercializadas 86.619 unidades.

Segundo o diretor-geral da Fenabrave-PR, Luiz Antônio Sebben, o novo fôlego no volume de vendas deve-se, além da redução do IPI, aos esforços que as mondadoras e concessionárias vinham fazendo para atrair o consumidor.

Para Sebben, a crise não deve surtir efeito sobre o setor em 2008, por causa do excelente desempenho das vendas nos primeiros meses do ano. Segundo ele, o setor deve atingir a expectativa inicial de crescimento entre 13% e 15%, em relação ao ano de 2007.

“A queda de 30% no volume de vendas verificada em novembro deve ser diluída pelo bom resultado dos primeiros meses e do desempenho a partir da segunda quinzena de dezembro”, afirma.

Para se ter uma idéia do aumento nas vendas, o gerente da Ford Metropolitana, Sérgio Zardo, conta que, enquanto a concessionária comercializou 150 carros zero quilômetro no final de semana anterior ao anúncio da redução do IPI, durante o último final de semana foram vendidos mais de 400 veículos.

Para Zardo, o desempenho é resultado das notícias favoráveis ao consumidor divulgadas nos últimos dias, o que teria deixado as pessoas mais seguras para a aquisição de veículos.

“Podemos citar ainda a facilidade de crédito e os financiamentos com taxas de juros menores nessas últimas semanas. Tudo isso contribuiu”. Zardo conta que para os carros mais vendidos já há possibilidade de fila de entrega.

O diretor comercial da Servopa, Marcos Rossi, afirma que vendeu 30% a mais no final de semana, em comparação ao anterior. O mesmo aconteceu com as vendas da Fiat Barigüi.

“O aumento do movimento foi em todas as marcas”, conta o gerente de marketing André Santini. Segundo ele, os carros da categoria 1.0 responderam mais rápido, já que ficaram isentos 100% do IPI.