A promessa feita pelo governo federal de legar ao Rio 75% dos investimentos em segurança para os Jogos Pan Americanos, realizados em julho, não foi cumprida. Em cerimônia para anunciar a "transferência de legado", realizada nesta terça-feira (13) no Palácio Laranjeiras, o ministro da Justiça, Tarso Genro, admitiu que apenas cerca de um terço dos equipamentos comprados ficarão no Estado.

Após uma risada, Tarso declarou: "Na verdade, a expectativa depois tem que ser ajustada com as outras unidades da federação. Temos problemas na segurança pública tão graves como no Rio em outros Estados do País. Então a gente fez uma mediação, mas vamos compensar a eventual redução com outros investimentos que serão feitos aqui (no Rio), inclusive de recuperação do sistema carcerário." Após discurso, o governador Sérgio Cabral Filho (PMDB) deixou o local sem dar entrevista.

Segundo a Secretaria Nacional de Segurança Pública, o Rio ficará com 500 dos 1,8 mil veículos comprados para o Pan. Também foram repassados ontem 8.253 rádios, 1.500 câmeras e um dos dois centros de monitoramento e controle usados durante a competição. Do total de R$ 562 milhões investidos no Pan, que inclui despesas com custeio e pessoal, R$ 132 milhões em equipamentos ficarão no Rio.

O deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), ex-secretário de Segurança do Rio, criticou o governo federal em pronunciamento na tribuna da Câmara. "A cerimônia de entrega de viaturas policiais para o Rio é um engodo, pois a doação não será de 75% dos investimentos conforme prometido pelo presidente da República", afirmou.