Rio – A Conferência das Nações Unidas para Comércio e Desenvolvimento (Unctad) prevê que o Brasil será em 12 anos o maior país agrícola do mundo. O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, discorda: ?essa meta será alcançada não em 12, mas em 10 anos?.

O ministro ressaltou no entanto, em palestra no 23º Encontro Nacional de Comércio Exterior (Enaex), que essa meta depende do país conseguir acesso a mercados.

O ministro Roberto Rodrigues disse que a moeda da economia globalizada tem um lado escuro, que é a exclusão social e crescimento da riqueza.

?A questão que se levanta é reduzir a distância entre os países ricos e pobres e entre os pobres de cada país. E para isso é fundamental distribuir renda. A lógica é crescimento de mercados com ênfase na abertura dos mercados agrícolas ricos, o que não está acontecendo?.

O ministro espera daqui para a frente uma discussão duríssima sobre a questão dos subsídios agrícolas praticados pelos países desenvolvidos. Disse que o momento é difícil mas que o Brasil tem um espetacular horizonte de ampliar sua produção agrícola, gerar emprego e renda e criar um país mais equilibrado e mais justo, ajudando a fazer a paz mais duradoura em todo o universo.