O vice-governador e secretário da Agricultura, Orlando Pessuti, anunciou segunda-feira, em Curitiba, a estimativa de plantio da safra de verão 2005/06. De acordo com o levantamento realizado por técnicos do Departamento de Economia Rural (Deral), o Paraná deverá produzir 21,09 milhões de toneladas de grãos, ou seja, 26,9% a mais do que as 16,62 milhões de toneladas produzidas na safra passada.

Segundo Pessuti, com a produção estimada, o Paraná retorna aos patamares de 2003. ?Se atingirmos essa produção, vamos superar os resultados obtidos na safra 2002/03, quando o Estado teve o melhor resultado de todos os tempos na produção de grãos. Por isso, esperamos que o clima ajude. Portanto, precisamos que as chuvas ocorram regularmente?, disse. Pessuti lembrou que a estiagem prolongada causou diminuição da produção e produtividade. ?Na safra 2004/05, a produção de grãos de verão caiu 10,4% em relação à safra anterior?, destacou.

No caso do milho, há uma tendência de crescimento da área com a cultura na primeira safra. Apesar da falta de chuvas atual, ainda não ocorre atraso no plantio. Cerca de 1% da área estimada já foi plantada. De acordo com o Deral, na safra 2005/06, a área com milho no Estado deverá ser de 1,35 milhão de hectares: 5,7% maior que na safra passada. A produção poderá aumentar 24,5% e a expectativa é de colher 8,1 milhões de toneladas.

A área com soja, que começa a ser plantada em outubro em todas as regiões do Estado, deverá ser de 4 milhões de hectares, ou seja, 2,7% menor que a verificada na safra 2004/05. Na época, a área de 4,11 milhões de hectares foi a maior da história.

Em relação ao algodão, estima-se uma redução de área de 42,1%. Devem ser cultivados 33.524 hectares com o produto, contra os 57.894 hectares plantados na safra 2004/05.

Outras culturas

Na próxima safra de verão, conhecida como ?safra das águas?, a área com batata no Paraná deverá ser de 15.980 hectares: 2,7% maior que na safra anterior. Segundo o Deral, o Paraná deverá produzir 369.800 toneladas do produto.

O Estado também deverá plantar uma área menor de mandioca. Serão 189 mil hectares, ou seja, 8% a menos do que foi plantado na última safra.

Quanto à área de fumo, deverá ser de 78.865 hectares: 6,8% maior que na safra passada. A produção também deverá aumentar 10,2%. O Estado deverá colher 160.392 toneladas.

Em 2006, o café deverá ser cultivado em 109,5 mil hectares. A produção poderá ficar entre 2,0 e 2,2 milhões de sacas de 60 quilos. Se isso acontecer, o Paraná vai ter um aumento médio na produção de 44% comparado à safra atual. Para 2005, a colheita está estimada em 1,44 milhão de sacas, numa área de 107,9 mil hectares.

No ano que vem, o Paraná também deverá plantar cana-de-açúcar em 439 mil hectares. Isto representa um aumento de 5,8% da área em relação a 2005. Este ano, o Estado deve produzir 1,25 bilhão de litros de álcool: 3,3% maior comparado à safra 2004.

Quanto ao feijão da safra das águas, a área deverá ser de 346.705 hectares: 13,4% maior que na safra anterior. A produção estimada é de 500.929 toneladas: 26,9% a mais que na safra 2004/05.