O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, disse nesta terça-feira (17) à Agência Estado que a criação de vagas com carteira assinada superou as demissões em fevereiro no País. O ministro evitou informar o resultado preciso do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do mês passado, mas admitiu que o saldo de empregos foi positivo em cerca de 20 mil vagas. “Fevereiro, com certeza, vai ter um Caged positivo, mas com uma margem pequena. Não dá ainda para cravar (um saldo de) 20 mil”, afirmou. O resultado do Caged em fevereiro será divulgado na quarta-feira.

Questionado se o saldo ficará próximo a isso, o ministro respondeu: “Próximo; diria não mais que isso”. Segundo Lupi, o mais importante será o fato de a curva de emprego ter mudado em fevereiro, já que o número de contratações voltou a crescer enquanto o volume de demissões apresentará uma redução, sendo esses dois movimentos comparados ao que foi registrado em janeiro deste ano e dezembro de 2008. Sem informar os dados de fevereiro, Lupi lembrou que em janeiro o Caged registrou 1,2 milhão de contratações enquanto em dezembro de 2008 ocorreram cerca de 800 mil contratações. Já entre os demitidos, segundo ele, em janeiro foram 1,3 milhão contra 1,45 milhão no mês anterior.

Em relação aos setores que apresentaram um ritmo maior de contratações do que demissões no mês passado, Lupi destacou a educação e serviços em geral. A indústria de transformação, de acordo com o ministro, ainda apresenta problemas, como altos estoques, o que ainda dificultou o aumento do ritmo de admissões de novos empregados em fevereiro. “A minha avaliação é que o mercado de trabalho está reagindo bem, e em março será positivo com uma recuperação forte”, afirmou Lupi ao deixar o prédio do Ministério do Trabalho.