O economista-chefe do banco Santander, Maurício Molan, disse, nesta quarta-feira, 11, ao Broadcast, serviço de informações on line da Agência Estado, que espera uma retração, na margem, próxima a 0,50% do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre do ano. Segundo ele, um dos fatores que devem colaborar para esse resultado é a queda da produção industrial de 2% em julho. Para o quarto trimestre, ele tem uma expectativa mais otimista e prevê um leve crescimento, próximo a 0,30%, ante os três meses anteriores.

Para 2013, ele aguarda um PIB com expansão próxima a 2%. Contudo, Molan espera que a inflação para este ano atinja 6,3% e supere a marca de 5,84% apurada em 2012. O economista-chefe do Santander também avalia que o Banco Central elevará a Selic em 0,50 ponto porcentual em outubro e deve parar o ciclo de aperto monetário, iniciado em abril, com a taxa em 9,5% ao ano. O executivo participa, nesta manhã de quarta-feira, 11, de palestra na Câmara Oficial Espanhola de Comércio no Brasil.