A Pesquisa de Investimentos Anunciados no Estado de São Paulo (Piesp), realizada pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e divulgada nesta terça-feira, 15, registrou um total de US$ 27,7 bilhões no ano passado. Ao todo, foram identificados 501 investimentos anunciados, dos quais dois terços foram direcionados à infraestrutura, principal segmento beneficiado no período.

No ano passado, 65,6% do volume investido em São Paulo concentrou-se nesse setor, que totalizou US$ 18,2 bilhões em investimentos, de acordo com a pesquisa. O destaque ficou para o subsetor de transportes, que teve participação superior a 70% desse total (US$ 12,9 bilhões), sobretudo o transporte terrestre de passageiros para melhoria da mobilidade urbana (metrô, trens e ônibus).

Logo após infraestrutura, vêm os setores de Indústria (com 19,6% do volume investido, ou US$ 5,4 bilhões), Serviços (13,6%, ou US$ 3,8 bilhões) e Comércio (1,2%, ou US$ 327 milhões). De acordo com a Piesp, mais de 50% das inversões noticiadas em 2013 no Estado foram direcionadas à Região Metropolitana de São Paulo.

No relatório, a Fundação Seade destaca, porém, que, entre 2012 e 2013, houve retração em todos os setores. Segundo a pesquisa, a indústria teve a redução “menos intensa” (29%), “principalmente pelas inversões na cadeira automotiva”. O pior desempenho coube a Serviços (-68,6%), “influenciado pela forte base de comparação, como o elevado montante destinado aos serviços financeiros em 2012”.

“As atividades imobiliárias, embora com menor volume de recursos, ainda mantiveram-se no topo deste setor em 2013”, ressalta o relatório. Conforme a Fundação Seade, o valor total dos investimentos anunciados em 2013 é equivalente àquele registrado em 2009, ano de recuperação dos efeitos da crise financeira mundial, mas ainda assim bem inferior ao recorde alcançado em 2012, de R$ 59,8 bilhões.