O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Jackson Schneider, afirmou nesta segunda-feira (6) que as importações de veículos devem atingir 230 mil unidades em 2007, o que representa um aumento de 62% em relação ao ano passado. O volume representa 10% das vendas previstas para o mercado interno neste ano. Segundo o executivo, 65% desse volume vêm de países com os quais o Brasil mantém acordos comerciais, como a Argentina e México.

O executivo disse que está atento ao volumes crescentes de importação, mas ressaltou que o importante é olhar o conjunto de exportação e importação. Segundo Schneider, 60% das vendas externas de veículos do Brasil seguem para o México, Chile e Mercosul, onde o País tem algum tipo de benefício.

Segundo o presidente da Anfavea, em recente reunião com o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, o setor aproveitou para reforçar a importância de se concluir acordos comerciais com novos mercados. "Sabemos que esse processo não é rápido nem é simples, mas o ministro se mostrou receptivo", disse.

O executivo explica que o setor pensa no longo prazo e que está atento à participação do Brasil no fluxo internacional. "Temos que nos manter competitivos", destacou. De acordo com o presidente da Anfavea, o estudo da entidade sobre a competitividade do setor deve ser concluído ainda neste mês.