O economista Raul Velloso relatou ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse nesta terça-feira, 10, que “está difícil” a negociação com o Congresso para aprovar as medidas de ajuste fiscal com o Congresso Nacional. Velloso e Levy tiveram uma na breve conversa hoje, mais cedo. Segundo Velloso, Levy afirmou ainda, em relação às tratativas com o Congresso, que “um dia a gente ganha, no outro a gente perde”.

De acordo com Velloso, o ministro comentou as dificuldades que o governo vem enfrentando para aprovar medidas de ajuste fiscal no Congresso Nacional. “Ele falou que está difícil, mas que está tentando (aprovar as medidas). E eu disse que ele é a grande esperança de uma solução sem perda do grau de investimento brasileiro”, contou o economista.

A reunião com o economista foi logo depois de Levy se encontrar com o presidente do Senado, Renan Calheiros, para discutir o veto ao reajuste de 6,5% na tabela do Imposto de Renda. A tendência é que o governo ceda e envie uma medida provisória com a correção escalonada.

Velloso disse não ser possível calcular o impacto da medida nas contas fiscais, pelo menos neste momento. Na sexta-feira, o economista será um dos ouvidos por missão do Banco Mundial que estará no Brasil. Segundo ele, esse encontro não foi debatido com Levy. Velloso entregou ao ministro estudos sobre a área fiscal e discutiu a participação de Levy no fórum do Instituto de Altos Estudos Econômicos, em maio.