A demanda do consumidor brasileiro por crédito voltou a mostrar sinais de recuperação em agosto, registrando a segunda alta mensal consecutiva e atingindo nível recorde de procura. Divulgado hoje, o indicador Serasa Experian que calcula pedidos de financiamento por meio da consulta ao CPF de 11,5 milhões de consumidores mostrou crescimento de 3,6% em agosto em comparação com o mês anterior. Em julho, a alta foi de 9,6% frente a junho quando houve uma queda de 10,2%.

A alta de agosto elevou o índice ao nível dos 121,1 pontos, o maior na série histórica do levantamento, que é calculado desde janeiro de 2007. O salto foi puxado pelos consumidores da Região Nordeste, que registraram aumento de 7,3% na procura de crédito em agosto ante julho.

A demanda também foi positiva, ainda que em menor grau, nas regiões Sudeste e Centro-Oeste (4,3%) e Sul (0,6%). A única região que registrou queda na busca por financiamento em agosto foi a Norte (-4,4%), após forte elevação de 23,8% observada em julho. O indicador mostra ainda que todas as faixas de rendimento pessoal mensal apresentaram crescimento na demanda. Os destaques ficaram pelos consumidores que ganham entre R$ 2 mil e R$ 5 mil mensais (4,3%) e os que possuem rendimento entre R$ 5 mil e R$ 10 mil por mês (4,7%). As demais faixas de rendimento apresentaram crescimento muito próximo da média geral, de 3,6%.

O resultado em agosto é ainda maior na evolução anual. Os pedidos de financiamento tiveram no mês passado crescimento de 14,3% em relação ao mesmo mês do ano passado. Vale lembrar que em 2009 a economia enfrentava ainda alguns desdobramentos da crise financeira mundial, o que formou uma base fraca de comparação em relação a 2010.

Os economistas da Serasa Experian atribuem as altas registradas em agosto à evolução do nível de emprego no primeiro semestre e ao avanço da renda. “Além disto, o mês de agosto também foi favorecido pela data comemorativa do Dia dos Pais, impulsionando as vendas realizadas mediante financiamentos”, de acordo com os economistas.