O Sindicato dos Servidores Públicos Federais em Saúde, Trabalho, Previdência Social e Ação Social do Paraná (Sindprevs) considerou satisfatório o primeiro dia da paralisação de 48 horas, que a categoria iniciou ontem.

Segundo o Sindprevs, com exceção da Superintendência de Curitiba, que registrou baixa adesão de servidores ao movimento, foram fechadas as agências de pelo menos sete cidades no interior.

Segundo o diretor de Organização do Sindprevs, Ruy Santos, deixaram de prestar atendimento ao público as agências de Ponta Grossa, Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu, Cascavel, Umuarama e Apucarana.

Em assembléia realizada pela manhã, os servidores decidiram, por unanimidade, pela greve a partir do dia 6 de abril, em caso de não haver uma sinalização positiva do Ministério do Planejamento.

Entre outras reivindicações, os servidores buscam a implementação de um novo plano de carreira, além da equiparação salarial com outros setores da esfera federal, como os servidores do INSS. O Ministério do Planejamento informou que, por ora, não deve se pronunciar a respeito do movimento dos servidores.