Foz do Iguaçu – O governo brasileiro tem um orçamento de R$ 7 bilhões para ser aplicado em tecnologia de informação, segundo informou o diretor-presidente do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), Marcos Mazzoni. Ele observou, no entanto, que se for utilizado programas de software livre é possível fazer uma economia de até 20%, ou seja, R$ 1,4 bilhão por ano.

?Esses valores podem ser muito maiores porque são vários projetos diferentes sendo desenvolvidos em diversos ministérios e órgãos municipais e estaduais?, disse.

Na Hidrelétrica de Itaipu, segundo o diretor-geral brasileiro, Jorge Samek, sé este ano com o uso de software livre a economia será de R$ 4 milhões.

Samek e Mazzoni participaram nesta terça-feira (13) da abertura da 4ª Conferência Latino-Americana de Software Livre (Latinoware 2007).

Os dois ressaltaram a importância do encontro que reúne usuários e desenvolvedores de programas de computador de código aberto de todo o mundo. E concordam que essa troca de experiências sobre novas tecnologias ?equaliza as informações e encurta distâncias entre pobres e ricos, entre os que possuem mais e os mais carentes, se constituindo numa verdadeira política de inclusão?.

?A maior revolução que aconteceu nos últimos anos foi a da informática, um marco histórico assim como a Revolução Industrial, que transformou o mundo. E o software livre é o meio de tornar esse processo democrático?, disse Samek.

A 4ª Conferência Latino-Americana de Software Livre (Latinoware 2007) prossegue até amanhã(14) e é promovida por Itaipu Binacional, Fundação Parque Tecnológico Itaipu, Companhia de Informática do Paraná (Celepar) e Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).