O coordenador do Procon, Naim Akel, garantiu ontem que 2002 será lembrado como o ano do “basta aos problemas de telefonia fixa no Paraná”. “Vamos cobrar providências imediatas da Brasil Telecom, para que melhore a qualidade dos serviços prestados”, disse. Números do Procon mostram a Brasil Telecom como campeã de reclamações do consumidor paranaense. No ano passado, foram registrados 10.688 atendimentos referentes aos serviços de telefonia, das quais 8.698 de clientes insatisfeitos com a empresa.

“Neste ano, a telefonia fixa já soma 3.754 reclamações, resultado superior a todo o período do ano de 1999, com 3.297 atendimentos. Os números não param de crescer e a principal concessionária desse serviço tem que assumir o compromisso de investir em qualidade”, afirmou Akel.

Para saber o grau de satisfação dos usuários, o Procon também está realizando uma pesquisa em praças de Curitiba e cidades do interior do Estado. A intenção é convencer a empresa Brasil Telecom a investir mais em qualidade na prestação do serviço. Os consumidores também podem responder a um questionário via internet, no endereço: www.pr.gov.br/proconpr. O resultado será divulgado no fim do mês.

Akel afirmou que a decisão de consultar a população deve-se à disparidade entre o volume de reclamações sobre telefonia fixa nos Procons do Estado e as respostas da Brasil Telecom, que sempre alega não haver problemas em seus serviços e a que a população está satisfeita.

O Procon está sugerindo à empresa algumas providências para melhorar o atendimento ao consumidor. Entre elas, o aumento da segurança nos armários telefônicos, um controle mais rígido sobre as empresas terceirizadas, a discriminação dos pulsos em conta telefônica, a transparência dos itens cobrados em conta telefônica e a antecipação dos investimentos da empresa para transformar todas as linhas de analógicas em digitais. “Com isso, será possível detalhar todas as informações que o consumidor está exigindo”, disse Akel.