A Standard & Poor’s rebaixou hoje os ratings de longo prazo em moedas estrangeira e local da Venezuela, de ‘B+’ para ‘B’. A perspectiva dos ratings é negativa. Ao mesmo tempo, a agência de classificação de risco afirmou os ratings de curto prazo em moedas estrangeira e local do país em ‘B’. A S&P também reduziu a avaliação de transferência e conversibilidade da Venezuela, de ‘B+’ para ‘B’.

Em comunicado, a S&P diz que o rebaixamento reflete a menor capacidade do governo venezuelano de “implementar medidas para reverter a queda do crescimento do PIB, a inflação em alta e o enfraquecimento da liquidez externa no contexto de crescentes desavenças políticas”.

Para Sebastian Briozzo, analista de crédito da S&P, “a crescente incerteza política está enfraquecendo a implementação de políticas econômicas e podem possivelmente minar a governabilidade” da Venezuela.

As incertezas no âmbito político estão relacionados com a tensão entre o governo e a oposição por causa da vitória eleitoral apertada do hoje presidente Nicolás Maduro e o fato de que o resultado foi questionado por opositores, diz a S&P. Além disso, há sinais de discordância interna dentro da atual administração, destaca a agência.

“Isso torna mais difícil para o governo adotar medidas para conter a inflação, reduzir a falta de bens no mercado local e reverter outras distorções econômicas”, avalia a S&P. Fonte: Dow Jones Newswires.