Depois de assinar um memorando de entendimento na área de biocombustíveis com o governo da Suécia, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem esperar que a União Européia adote tarifa zero para o etanol. Lula fez a afirmação minutos depois de o primeiro-ministro da Suécia, Fredrik Reinfeldt, anunciar que o seu país pretende eliminar, até janeiro de 2009, o adicional cobrado dos consumidores sobre o etanol importado.

‘Na medida em que todos nós defendemos um comércio livre, a minha esperança é de que o etanol não seja taxado’, disse Lula. ‘A decisão da Suécia é extremamente gratificante para o Brasil e torço para que seja seguida pela União Européia. Acredito que, mais dia menos dia, reduziremos a tarifa a zero na importação.

O adicional que o governo da Suécia promete cortar é um imposto cobrado além da taxa aplicada pelos países da UE. Reinfeldt informou que a tesourada vai reduzir o preço do litro do etanol na bomba dos postos – hoje fixado em 7 coroas suecas (cerca de US$ 1). O corte será de 5 a 10 centavos de coroas suecas por litro. Há na Suécia 43 mil carros flex, movidos a gasolina e a etanol. O país onde vivem a rainha Sílvia e o rei Carlos XVI Gustavo já anunciou a meta de ficar livre do petróleo como matriz energética até 2020. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.