As eleições para o conselho do Instituto de Engenharia do Paraná (IEP), que teriam a sua votação eletrônica ontem e deveriam passar pela votação manual na segunda-feira (15), foram suspensas liminarmente pela justiça.

A decisão, da 20ª Vara Cível de Curitiba, leva em conta um possível descumprimento ao estatuto e ao regulamento das eleições da instituição, que por consequência poderia ferir a isonomia entre os 11 candidatos.

O pleito elegeria quatro conselheiros e um suplente para compor o Conselho Deliberativo do IEP, que tem 12 membros, e três titulares e respectivos suplentes para o Conselho Fiscal.

A ação foi proposta por um grupo de quatro candidatos ao Conselho Deliberativo, que alegam, entre outros motivos, que não tiveram acesso, em tempo hábil, à lista de cerca de 4 mil sócios da entidade.

O candidato Cezar Benoliel, que é da oposição e é um dos autores da ação, lamenta a necessidade de recorrer ao Judiciário, mas alega que o processo eleitoral estava conturbado e candidatos estavam sendo prejudicados. Além disso, ele diz que os pedidos que fez à comissão eleitoral não foram atendidos.

Ontem, ainda, o IEP enviou comunicado aos associados alegando “problemas técnicos” para a suspensão da eleição eletrônica, e confirmando a eleição presidencial marcada para segunda-feira.

Mais tarde, o presidente do IEP, Jayme Sunye Neto, enviou novo comunicado informando a decisão judicial aos sócios, e afirmando que o Conselho Deliberativo será convocado emergencialmente para determinar um novo regulamento e uma nova data para a eleição.