A Gama/BTG Pactual informou no início da noite de ontem que decidiu suspender temporariamente a proposta de fusão do Pão de Açúcar com as operações brasileiras do Carrefour, após a reunião do conselho de administração do sócio francês Casino realizada ontem, que rejeitou os termos da operação.

Segundo o comunicado da Gama/BTG, a suspensão temporária da proposta foi feita “com o firme propósito de manter um diálogo aberto”. No comunicado, a Gama/BTG Pactual diz que “vem a público reiterar a confiança na proposta apresentada no dia 28 de junho para associação entre as operações do Carrefour e do Pão de Açúcar”.

Segundo a nota, “trata-se de oportunidade excepcional para ambos os grupos, oferecendo enorme potencial de crescimento para GPA (Grupo Pão de Açúcar) e relevantes ganhos para todos os acionistas, inclusive o Grupo Casino (sócio do empresário Abilio Diniz no Pão de Açúcar”).

“Reiteramos que, desde sempre, tratou-se de uma proposta amigável, sujeita à aprovação dos acionistas e em consonância com os contratos vigentes. Acreditamos que a associação entre Pão de Açúcar e Carrefour é excepcional para todos os públicos envolvidos e poderá ser reavaliada no futuro”, diz a Gama/BTG.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) também informou, no início da noite de ontem, que desistiu de participar da proposta de fusão entre o grupo Pão de Açúcar e o Carrefour.

Em nota, o banco justifica o cancelamento pelo fato de a operação não cumprir o “atendimento às condições estabelecidas”. “Como reiterado em diversas oportunidades, o pressuposto da eventual participação da BNDESPar nesta operação era o entendimento entre todas as partes envolvidas”, diz a nota.